Javascript DHTML Drop Down Menu Powered by dhtml-menu-builder.com










Tendo em conta que a língua portuguesa é falada por cerca de 190 milhões de pessoas, a sua valorização toma hoje aspectos significativos. A possibilidade de se dispor de instrumentos técnico-económicos para tradução e reversão para outros idiomas, nomeadamente o Inglês, pode ser compreendida neste quadro geral.
Por outro lado, a adesão de Portugal à União Europeia e, consequentemente, a abertura de novos mercados tornaram mais urgente a necessidade de um intercâmbio linguístico entre Portugal e os restantes países. Deste modo, o desenvolvimento económico, com a instalação de empresas estrangeiras em território nacional, e a internacionalização das empresas portuguesas têm vindo a exigir uma mobilidade social e uma competência linguística cada vez maior.
Foi a esta luz que, em 1986, se iniciou um trabalho em Lisboa, que teve uma nova dinâmica a partir de Fevereiro de 1992, com a formação de uma task-force, compreendendo a FLEP-Formação, Lingua e Estudos Portugueses (um Instituto de Formação e Linguas), representada pela Dra. Maria Júlia Dias, a Associação Portuguesa de Economistas, através do Dr. José Manuel da Graça Dias, e a Câmara de Comércio Luso.Britânica, com o seu Secretário.Geral, Ralph Vaz, e ainda, pelo Dr. Bernard Ethell, do Economic Research Council, de Londres.

A elaboração do Dicionário de Economia e Gestão Inglês/Português que apresentamos constitui uma 2ª fase do projecto global apoiado em Setembro de 1993 pela Acção III do programa Língua da União Europeia, e do qual fez parte um Dicionário congénere de Português-lnglês, já publicado em Dezembro de 1994. Deste modo, este projecto corresponde igualmente a um programa de trabalho com base numa task-force coordenada pela FLEP -Formação, Língua e Estudos Portugueses, representada pela Dra. Maria Júlia Dias, e composta ainda pela Associação Portuguesa de Economistas, através de um grupo de economistas coordenados pelo Dr. José Manuel da Graça Dias, bem como a Câmara de Comércio Luso-Britânica, representada pelo seu secretário geral, Sr. Ralph Vaz.
À semelhança do dicionário anterior, o texto em Língua Inglesa foi revisto pelo Dr. Bernard Ethell da Economic Research Council, em Londres.


Concepção: JPerWebDesign